Vídeo em Destaque

+ Mais videos

Enquete

LULA SERÁ PRESO?
Crônicas do Imperador
na Rede

UMA RAINHA DO BRASIL

Segunda feira, 23 de Maio de 2011
UMA RAINHA DO BRASIL

Quem nesta vida não já sonhou em viver um conto de fadas quando era criança? Pertencendo ou não a uma cultura que se conhece tais estórias, todo mundo já sonhou um dia em se tornar famoso e ter milhões de súditos aos seus pés!

A história mais recente ocorreu na Inglaterra; um príncipe jovem e famoso, William; segundo na linha de sucessão da lendária Elizabeth II conheceu uma plebéia na universidade e se apaixonou por ela. Eles quebraram todos os paradigmas da realeza britânica, passaram a morar juntos e anos depois anunciaram a oficialização do matrimônio, com direito a todas as pompas a protocolos que somente uma vida de palácio real pode oferecer! O mundo inteiro focou os olhos para esta formalização nupcial e milhares de moças se debruçaram diante da televisão para sonharem em viver uma data como aquela...

No Brasil que também já teve uma Corte Real; a família imperial brasileira sobreviveu de fato por 67 anos, desde o 7 de setembro de 1822 até o 15 de novembro de 1889. Durante este período tivemos dois imperadores, Pedro I e seu filho Pedro II, tidos como legítimos monarcas de uma nação soberana e já libertada de Portugal, porque antes desta monarquia éramos colônia dos lusitanos.

Na Corte brasileira também havia os títulos honoráveis que compunham, na maioria dos casos, os nobres brazucas. Barões, marqueses, duques, viscondes, condes e outros papéis aristocráticos eram comuns por estas bandas da América, porque a nossa monarquia, muito embora absolutista, não tinha muita grana e dependia de alguns ricos e influentes; um favor a coroa podia gerar um título de nobreza; até favores sexuais foram pagos com títulos nobres!

Depois que a República foi implantada ninguém mais ouviu falar de princesas, reis, imperadores ou qualquer outro tipo de monarca com sangue brasileiro até a década de 70 do século passado, quando por ocasião de uma paixão entre em Rei legítimo, o da Suécia e uma plebéia de alma brasileira, foi formado mais uma composição matrimonial de sonhos. A bela, inteligente e educada Silvia Renate Sommerlath, que nascera em Heidelberg e filha de uma brasileira com um alemão, casou-se aos 33 anos com o Rei Carlos XVI Gustavo da Suécia, para se tornar de fato uma Rainha!

Muitos atribuem a esta Rainha o gentílico de brasileira, mas de fato ela nascera na Alemanha em 1943; filha de um executivo alemão que perteceu ao Partido Nazista e uma brasileira de linhagem portuguesa. O casal viveu no Brasil pós-guerra e Silvia ainda muito criança veio aportar aqui com a família, quando morou por 10 anos, entre 1947 e 1957 em São Paulo. Aos 14 anos a alemã Silvia foi embora para seu país de origem e depois disso construiu a sua própria história até o dia que se deparou com o então Príncipe Herdeiro da Coroa sueca.

A bela Silvia estudou em Dusseldof, graduou-se em interpretação em Munique com especialização em língua espanhola. Tornou-se funcionária do consulado argentino em Munique e também foi Diretora de Protocolo dos Jogos de Inverno de Innsbruk na Áustria. Seguiu ainda uma carreira curta como comissária de bordo. Durante sua carreira profissional aprendeu seis idiomas e demonstrou que a alma brasileira lhe rendera muitos amigos e uma oportunidade para crescer profissionalmente.

Foi durante os Jogos Olímpicos de Munique em 1972 que ela encontrou o Príncipe suéco, ocasião que recebeu elogios de Sua Alteza Real. Um ano mais tarde o pai de Carlos Gustavo morreu e ele se tornou Rei; em seguida o Rei e a plebéia Silvia anunciaram o noivado e em 19 de junho de 1976 eles finalmente se casaram. O Casal Silvia e Carlos Gustavo tem 3 filhos, sendo dois príncipes e uma princesa, Vitória; que será a próxima monarca a ocupar o trono após o falecimento ou abdicação dos pais!

A Rainha Silvia tem laços fortes com o Brasil; não é incomum encontramo-la por aqui, seja numa ocasião de simples visita, nas visitas oficiais ou como mantenedora de algumas ações sociais de caridade. Ela costuma dizer que seus filhos foram educados como pessoas simples, apesar dos protocolos e compromissos oficiais; também deixa claro que todos estudaram em escolas públicas.

Instruída, alinhada, polida e perfilhada pela simplicidade e simpatia muito imódica, a Rainha Sílvia é contemplada não apenas pelo cumprimento de suas atribuições como Monarca, mas também pela aliciação em projetos sociais importantes no mundo inteiro. Sílvia da Suécia fundou a World Childhood Foundation, com sede em Estocolmo, com o desígnio de originar melhores condições de vida e de defesa do direito das crianças contra a pobreza e o abuso sexual. A instituição está presente em quatorze países e realiza mais de cem programas. Atualmente a WCF tem escritórios nos Estados Unidos, Brasil e Alemanha, mas seus trabalhos já beneficiaram povos a exemplo de Polônia, China, Rússia, África do Sul, Ucrânia e Tailândia!

O braço brasileiro da WCF, criada pela Rainha Silvia da Suécia, a Childhood Brasil, foi fundada em 1999 e tem sede em São Paulo. Seu enfoco de é a assistência da infância contra o abuso e a exploração sexual; problemas de causas diversas que só podem ser solucionados por meio de ações integradas entre Governos, empresas, organizações sociais e sociedade em geral.
 
A Childhood Brasil desenvolve programas próprios, de abrangência regional ou nacional. São iniciativas que informam a sociedade, capacitam diferentes profissionais, fortalecem redes de proteção e influenciam políticas públicas, de modo a contribuir para transformações positivas e duradouras para a causa. Em paralelo, a organização e a própria Rainha, apóia projetos desenvolvidos por outras ONGs em comunidades, para fomentar experiências inovadoras de intervenção e contribuir com o desenvolvimento de organizações de base; tudo sempre supervisionado por aquela de quem tantos nos orgulhamos em afirmar ser uma Rainha brasileira, que nasceu alemã e foi adotada com carinho pela Suécia e pelo mundo inteiro!

Quem estiver visitando Estocolmo e for fotografar o Stockholm Palace, residência oficial da Rainha Silvia, lembre-se que aquelas paredes abrigam uma honrada e batalhadora mulher que tem no sangue real um pouco de brasileiridade!


Carlos Henrique Mascarenhas Pires



Comentários 0



Nossos Parceiros

© Copyright 2011 - Crônicas do Imperador. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento de sites