Vídeo em Destaque

+ Mais videos

Enquete

LULA SERÁ PRESO?
Crônicas do Imperador
na Rede

SENSUAL E MISTERIOSO

Quarta feira, 18 de Janeiro de 2012
SENSUAL E MISTERIOSO

A história atribui aos egípcios a paternidade dos perfumes por volta de 2000 anos antes de Cristo. De clima quente e extremamente árido, o Egito proporcionava aos antigos moradores um válido molesto em relação ao clima e os corpos humanos; e segundo consta, uma espécie de alquimista egípcio produziu as primeiras fragrâncias e teve como principais clientes os nobres e os faraós. Eram óleos aromáticos e eles deixavam uma sensação agradável de frescor em quem usava. A mesma história nos conta que a primeira greve registrada ocorreu no mesmo Egito, por causa dos soldados do faraó Seti I que tive seu suprimento de perfumes interrompido. Mais tarde outro faraó, desta vez Ramsés II, enfrentou problemas por causa da escassez de comida e perfume.

Mas foram os árabes que souberam bem aproveitar a fama destas fragrâncias antigas e as transformaram naquilo que conhecemos hoje como perfume.  Al-Kindi escreveu no Século 19 o livro que é considerado o pai da perfumaria moderna, “Livro da Química de Perfumes e Destilados”.

Os perfumes árabes, famosos e caros, entraram na Europa pela Espanha e depois disso o mundo foi invadido pela invenção maravilhosa. No Século 14, na França renascentista que cultivava inúmeras espécies de flores que tudo começou a tomar formato profissional, do mesmo jeito que vemos hoje e de uma forma que classificou os franceses pela eternidade como os mestres da perfumaria.

Quem usa bastante ou pretende trabalhar no ramo, precisa saber dos ícones e jargões que compõem o universo da perfumaria. Saber quais são as principais classificações, famílias olfativas e até modo de aplicar, pode minimizar possíveis inadvertências e ainda tornar o ato formidável de usar uma fragrância como muito prazeroso, mais ainda do que possa parecer.

Os processos de fabricação das fragrâncias são idênticas no mundo inteiro. Estão ligados por tecnologias modernas e uma série de cuidados imprescindíveis para a saúde humana que vão deste a coleta da matéria prima até o engarrafamento nas unidades fabris. Uma fragrância é testada até a exaustão e certificada de que é própria para o uso humano antes de ser oferecida nas prateleiras. Autoridades sanitárias exigem testes dermatológicos rigorosos antes de autorizarem a comercialização destas fragrâncias, pelo menos é assim nos mercados modernos cujo Estado se preocupa com a saúde das pessoas.

Depois que tudo está testado o perfume vai para as prateleiras e vira um artigo muito caro. Alguns de composição duvidosa ou de baixíssimo teor de fragrância; ou ainda os que executaram poucos testes, podem quebrar este paradigma e são oferecidos quase a preço de água.

Na cadeia de produção e comércio de perfumes primeiro se classifica a família olfativa, que em geral são: CÍTRICOS FLORAIS ou frutados (elaborados a partir de casacas de frutas), FLORAIS ALDEÍDOS (extraídos de flores e de caráter leve) , FOUGÈRE ou amadeirados (extraídos de madeiras, tubérculos ou raízes), CHIPRE FLORAL (extraídos de musgos), ORIENTAIS FLORAIS (extraídos de misturas tuberosas), COUROS SECOS (extraídos de couros, musgos, tabaco ou madeiras secas), ALDEÍDOS FLORAIS (extraídos de plantas e que deixam sensação picante), e os AROMÁTICOS SECOS E FRUTAIS (extraídos de misturas entre secas e frutais, em geral de condimentos e especiarias).

Depois precisamos entender que todo perfume requintado tem notas aromáticas que são difíceis de entender, pelo menos para os leigos; estas notas classificativas é a força do perfume. As notas começam com uma classificação que chamamos de SAÍDA (ou nota de cabeça), que proporcionam a impressão inicial. Depois há as notas de CORAÇÃO (corpo), que determinam a personalidade da fragrância; por fim as notas de FUNDO (base), que determinam a identidade final do produto. Um bom apreciador da perfumaria não precisa somente do olfato, ele necessita ter fantasias para poder distinguir mais de 500 espécies de matérias-primas.

Outros fatores influenciarão num produto final de boa qualidade, tais como a classificação do teor da fragrância e fixador. Aos mais criteriosos usuários de perfumes ainda há outras classificações, como alinha-los entre as marcas de luxo, semiluxo, glamour e as marcas comuns. As grifes que investem pesado em outros produtos como joalheria e moda da alta costura são as mais suscetíveis ao rótulo de luxo, enquanto as demais, mesmo sem dar qualquer importância, ficam classificadas de modo estocástico por quem usa.

Importante mesmo é saber qual é a classificação pelo teor de fragrância utilizada. É através deste fator que em geral se determina a qualidade e o preço de cada fragrância. A confusão entre EDC, EDT, EDP e Pafum deixa muitas vezes o consumidor atônito; e é por isso que também se precisa explicar:

EDC – Eau de Cologne (pronuncia “ô de colone”):  Possui fixação é escassa e é apropriado para ser utilizado durante o dia. Fragrâncias EDC são muito comuns em sugestões de fabricação nacional como Boticário, Água de Cheiro, Natura e outras. Estas fragrâncias possuem entre 2% e 4% de extrato que gera as notas olfativas. Não há garantia que estes produtos fiquem mais do que 4 horas fixados na pele humana.

EDT - Eau de Toilette (pronuncia “ô de toaléte”):  Possui uma capacidade maior de fixação na pele. Muito comum naquilo que se chama de perfumaria francesa, está presente em mais de 70% do que é produzido nas linhas luxo e glamour, sobretudo nas fragrâncias destinadas ao público masculino. Os mais cítricos ou os mais "verdes" podem ser usados pela manhã sem que haja agressões ao olfato. Estas fragrâncias possuem entre 4% e 8% de extrato que gera as notas olfativas. Em média estes produtos ficam 8 horas na pele.

EDP - Eau de Parfum (pronuncia “ô de parfam):  Possui grande poder de fixação e é mais adequado para a noite. 99% das fragrâncias EDP são destinadas ao público feminino e em geral são fragrâncias marcantes, mais adocicadas e de fácil percepção olfativa. As grifes mais famosas fabricam em menor quantidade e costumam cobrar cerca de 20% mais caro quando rotulado de EDP em relação ao EDT. Estas fragrâncias possuem entre 8% e 16% de concentração do extrato que gera as notas olfativas. Em geral os produtos com esta classificação ficam 12 horas na pele.

Parfum: raros, mas existem; são fragrâncias cujo extrato de fixação é hiper concentrado, usado por pessoas que moram em países muito frios para disfarçarem o raro uso do banho.. No Brasil não temos clima para usá-los nem de dia nem à noite, pois são fortíssimos, também é raríssimo encontrar uma sugestão de qualquer perfumaria por aqui que venda uma fragrância cuja denominação seja apenas “Parfum”. Fragrâncias com este rótulo possuem entre 20% e 40% do extrato em sua composição. Produtos desta categoria podem ficar facilmente por 36 horas na pele.

Ainda pode existir outras denominações dentro dos rótulos tradicionais da perfumaria de luxo (EDT e EDP). Alguns fabricantes como Chanel, utilizam escalas olfativas diferenciadas e sub-rotulam alguns produtos como “TENDRE”,que se pronuncia de forma como se lê. Fragrâncias com o sub-rótulo “TENDRE” em geral querem apresentar uma PROPOSTA; uma sugestão entre a escala EDT e a EDP. Eles ainda utilizam outro sub-rótulo que é “EAU FRAICHE”, que se pronuncia “ô fraiche”, e que significa “ÁGUA DOCE”; portanto se conclui, apenas pelo rótulo, que uma fragrância cujo rótulo principal é EDT ou EDP e que também contenha o sub-rótulo de “EAU FRAICHE” é um cosmético de cunho olfativo doce, em geral usado apenas por mulheres.

Muito importante lembrar que as perfumarias também fabricam outros rótulos de produtos destinados a pele e que podem ser confundidos como “perfume”. Existem nas prateleiras dos bons magazines o AFTERSHAVE (que se pronuncia after sheive). Quem opta por comprar um aftershave deve saber que eles são loções pós barba. Muitos possuem o mesmo princípio olfativo das fragrâncias tradicionais de luxo, mas sua composição é diferenciada, porque a proposta é atenuar o desconforto após o barbear.

Outras marcas tradicionais costumam apresentar ao mercado outra denominação, que é o BODY SPLASH. Ao pé da letra a tradução seria “respingo no corpo”; e as perfumarias que adotam este rótulo querem mesmo que haja uma efeito alusivo de corpo molhado. Na perfumaria de luxo não há grife mais tradicional que produza esta denominação.

Por último saiba que ao aplicar-se o perfume sobre a pele, o calor do corpo esvaece o álcool rapidamente deixando as substâncias aromáticas, que se dissipam gradualmente durante várias horas. Por isso, o perfume é aplicado nas partes mais quentes do corpo como pulso, nuca e atrás das orelhas. Os médicos solicitam que não façam uso de perfumes nas regiões próximas aos olhos, boca, nariz e outras mucosas, como partes íntimas.

Agora escolha a sua perfumaria de tradição, aquela que você tem certeza que não vende gato por lebre, ou perfume por água. Consulte com uma pessoa especializada qual a fragrância mais adequada para sua pele, porque cada pele possui uma característica diferenciada e cada fragrância reage de forma diferente. Busque se informar mais sobre o seu perfume e de vez em quando mude; radicalize um pouco, porque são mais de 1500 fragrâncias de boa qualidade no mercado.

Se precisar de ajuda, acesse www.zeros.com.br e solicite auxílio de um especialista!


Carlos Henrique Mascarenhas Pires é autor do Blog
www.irregular.com.br e Executivo da Zeros Brasil Perfumes, com 5 anos de experiência de mercado interno e externo.



Comentários 0



Nossos Parceiros

© Copyright 2011 - Crônicas do Imperador. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento de sites