Vídeo em Destaque

+ Mais videos

Enquete

LULA SERÁ PRESO?
Crônicas do Imperador
na Rede

ORGULHO DE LAVAR CARROS

Segunda feira, 23 de Janeiro de 2012
ORGULHO DE LAVAR CARROS

Olha só!
Eu tive uma infância desgraçada; via meu pai bater em minha mãe depois de encher a cara de pinga; depois vi minha mãe arranjar um cara que fazia miséria com ela comigo e meu irmão olhando tudo. Estudei até os 13 anos; abandonei a escola para trabalhar. Vendi picolé e engraxei sapato. Conheci todo tipo de gente nas ruas; conheci gente boa e muita gente ruim.

Das pessoas boas eu tive incentivo para voltar a estudar; tive apoio em meu trabalho duro nas ruas, mas estas pessoas eram poucas. Das pessoas ruins eu sempre ouvi o óbvio! Que eu devia ganhar mais dinheiro e até mudar de ramo; mudar para um ramo que fosse menos doloroso e mais lucrativo. Estas pessoas tentarem me ensinaram como fazer um currículo e conseguir os instrumentos para atuar nesta nova função. Elas também tentaram me treinaram para desviar dos perigos e manter uma vida de luxo, boemia e badalação.

Sabe meu amigo!

Eu pensei muito no que as duas qualidades de pessoas me disseram e tentaram me ensinar. Minha vida é dura mesmo e eu preciso mudar de vida; para esquecer tudo que ocorreu comigo no passado e para eu poder ficar tranquilo. Um cara de disse que eu poderia procurar um sujeito lá na comunidade e este último me venderia umas ferramentas estranhas para eu começar a lidar com “cano”. Com este “cano” eu daria início na minha carreira; eu poderia aprender rapidamente e ganhar a maior grana trabalhando apenas com cano. Ele também me disse que seu irmão já trabalha com isso há anos e tem casa própria e carro na garagem.

Minha cabeça deu um nó!

Imagina eu largar meu serviço de vendedor de picolé; colocar um cano na mão e ganhar a maior grana? É loucura, mas eu vou tentar. Não tenho nada a perder mesmo? A pergunta que fica é: e se der um problema? Por exemplo; eu chego na casa de um bacana e vou logo metendo o cano; daí chegam os homens na área e vão querer me tirar, só porque eu sou amador. O que eu devo fazer? parto para ignorância e vou pra cima deles ou desisto da função?

Já sei o que vou fazer!

Trabalhar com cano deve ser fácil; basta eu procurar uma escola profissionalizante, fazer um curso de encanador profissional, receber meu diploma e começar a espalhar cartão de visitas nas construtoras, condomínios e casas de família. Uma hora destas pinta um serviço e eu vou me dar bem!

Vocês pensaram o quê?

Pensaram que eu tava falando de cano e que era um revólver? Tá louco meu! Esta coisa de bandidagem é a maior fria! Quem entra nesta paranoia de roubar, matar, traficar drogas e sequestro acaba numa cadeia humilhado ou numa cova rasa de um cemitério. Eu quero é ser profissional e poder parar uma viatura para pedir uma informação olhando nos olhos do policial e não ter que fugir dela!

A vida é dura parceiro! É assim mesmo! Nada chega fácil para ninguém!

Aproveite que o Brasil está dando sinais de crescimento e mostre seu valor. Procure recuperar momentos perdidos em sua vida; volte a estudar e não se importe se alguém disse que isso é coisa de trouxa. Especialize-se em alguma coisa que você goste; e caso aquilo que você goste esteja um pouco mais difícil, tente gostar primeiramente de outra coisa. Faça com amor e dedicação, ganhe dinheiro e assuma o comando dos sonhos para focar energia naquilo que ama mais. Acredite e você conseguirá superar limites interessantes. Quem sabe a vida não lhe proporcione chegar em seu objetivo?

Entre ser um Gerente de uma empresa e um assaltante, traficante, sequestrador ou matador de aluguel há diferenças intermináveis. Primeiro que para ser um assaltante você precisa ser muito covarde! Precisa ter a cabeça sem nenhum equilíbrio e ser muito mal amado para saber que mais dia menos dia você se encontrará com um policial armado que irá tentar te prender. Depois tem que não ter amor algum pela vida, porque sabe que o risco de passar o resto da vida atrás das grades é enorme.

Você pensa que ser criminoso é fácil? Fácil uma pinoia!

Tem que comprar uma arma; tem que confiar em outros bandidos e se bandido não poupa nem a vida da família, porque vai poupar a sua? Depois tem que contar com a sorte, porque se a sua parada der errado, babau! E se tá pensando em ficar rico aplicando crimes, eu te pergunto: - qual criminoso rico que você conhece, que pode gastar seu dinheiro abertamente? Lembrou de algum? – Se a sua resposta for sim, eu digo: - é mentira! Todo criminoso que juntou uma grana anda literalmente com o coração acelerado de medo. Basta ouvir uma sirene de ambulância que já começa a se pelar de pânico. Se passar numa rua a noite e enxergar de longe as luzes sinalizadora de um guincho girando, o cara dá meia volta. – Isso lá é curtição? – Só se for pra você, porque para mim, tô fora!

Eu to vendendo picolé e ganho pouco mesmo. Vou procurar um supletivo pra concluir meu segundo grau. Outro dia tive uma ideia bacana e ganhei uns extras. Todo mundo sabe que tem carro saindo pelo ladrão nesta cidade. Eu comprei umas paradas pra lavar carro e procurei um monte de síndico de prédio e disse que eu cobro pouco por cada carro lavado. Recebi uns mil “nãos”, mas quando finalmente um me disse “sim” saí do prédio com mais do que eu ganho num mês. Me dei bem e todo mundo falou maravilhas de meu trabalho e muita gente divulgou com os amigos. Não é que agora já não tenho mais tempo pra vender picolé? Provei pra mim mesmo que basta acreditar que tudo dá certo. Agora eu sou lá no pedaço o rei dos carros lavados. Ganho gorjeta, roupa, presentes e no natal ganhei 8 cestas recheadas de presentes. Dei uma para minha mãe, outra pra meu pai, fiquei com duas e doei as outras para umas pessoas que necessitam. Como é que eu podia fazer isso se eu fosse criminoso?

Sabe! Eu quero é ser doutor advogado!

Já tracei meus planos e minha história irá me ajudar com meus futuros clientes. Primeiro eu vou concluir o segundo grau. Vou tirar isso de letra, porque com este tal de supletivo, em menos de um ano eu concluo. Depois é mole entrar numa faculdade. Vou procurar uma bem legal e na cara de pau pedir desconto com o diretor. Faço o período obrigatório, estudo muito e depois tenho outro desafio. Dizem que par ser advogado tem que fazer um teste numa tal de OAB; eu vou fazer e vou passar, mas se por acaso não passar, insisto e tento, entre uma etapa e outra, direcionar minha vida para tirar proveito de meu título. Eu posso fazer concurso público e posso até ser gerente de uma empresa; o importante é ser feliz!

Cara, se eu soubesse que era tão fácil eu nem daria ouvidos as propostas do mal!

Se alguém com qualquer sanidade comparar entre ser do bem ou do mal, verá claramente que participar do crime, como criminoso, apenas abrevia a vida. Entram para o crime aqueles que necessitam, os que vivem em perversão e os que caem de paraquedas. Para todos os casos há solução, mas é preciso que cada um deles aceitem regras e superem alguns esforços.

Já que os fatos não ensinam como o cidadão deve respeitar suas leis, é preciso que cada um igual a mim possa se orgulhar daquilo que produziu, mesmo que muitos, envoltos pela vaidade, que principia a corrupção, nos julgue como inúteis, porque não temos na parede os títulos de doutores.

Eu me orgulho de lavar carros e de ter um sonho que será realidade e mudará ainda mais a minha vida; é preciso que você, gari, coveiro, açougueiro, juiz, policial, padre ou deputado apenas consiga se sentir útil, imprescindível e operante pelo crescimento do país; lembre-se, que eu me orgulho de mim!

Agora eu já falei demais e preciso ir trabalhar; afinal de contas, hoje ainda tenho 10 carros para lavar, dois livros para estudar; preciso ler um jornal, fazer comida e dormir, para que o dia de amanhã seja pelo menos igual ao de hoje: produtivo!

Pode parecer muito fácil apoderar-se daquilo que jamais lhe pertenceu; pode parecer fácil vender drogas ou invés de verduras na feira; pode ser mais fácil sequestrar alguém do que cuidar dela; pode ser mais prazeroso comandar uma quadrilha do que um time de futebol. Muitas coisas nesta vida parecem ser mais fáceis do que outras; o grande problema é que em tudo que vem muito fácil, sempre há um preço muito caro a pagar depois.

Isso não deveria valer apenas para mim, um humilde cidadão que jamais viveu na riqueza e jamais teve nada de mão beijada. Esta regra deveria ser lembrada por todos, desde nosso Presidente até o presidiário que cumpre pena justamente. Muitos cumprem pena, porque não quiseram lavar carros ou vender picolé...

Esta tal de ética ou moral e cívica, bem que poderia ser matéria obrigatória nas escolas; e que as escolas também existissem para educar, porque somente assim outros poderia pensar igual a mim. Pessoas que precisam ter orgulho de venderem picolé e que um dia cresceram na vida lavando carros. Eu acredito que se um dia eu me tornar advogado, serei, pelo menos, um advogado comprometido com a verdade e um apaixonado pela minha causa, a causa da justiça social!

 

"Não são os grandes planos que dão certo. São os pequenos detalhes." Stephen Kanitz

 


Carlos Henrique Mascarenhas Pires



Comentários 1

Odair

Segunda feira, 17 de Setembro de 2012, às 11:27
Muito bom isso!!!!



Nossos Parceiros

© Copyright 2011 - Crônicas do Imperador. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento de sites