Vídeo em Destaque

+ Mais videos

Enquete

LULA SERÁ PRESO?
Crônicas do Imperador
na Rede

MINAS SEM LEI CEM

Quinta feira, 03 de Abril de 2014
MINAS SEM LEI CEM

 O Brasil é um Estado, no mínimo, jocoso! Eu poderia encontrar outros adjetivos para ilustrar um pensamento, quiçá uma teoria sobre como se administra este país; predicados como “macarrônico”, “chistoso” ou “pilhérico”, mas preferirei carimba-lo como ENGRAÇADO! Aqui todo mundo ri, principalmente quando se consegue rir da desgraça alheia...! 

Historicamente a classe que mais sofre com baixos salários é a dos professores. Justo aquele que forma o sujeito que chega até a Presidência da República, exceto Lula que nunca teve um professor; e talvez por isso ela tenha querido dizimá-los; é a que menos ganha e a que mais sofre. 

A tal Lei 100 de Minas Gerais é uma destas aberrações governamentais. Por deficiência do Governo, fizeram uma contratação de quase 100 mil pessoas há quase duas décadas. Estas pessoas foram ficando, ficando e assim permaneceram até 2007, quando uma Lei do Estado, aprovada e sancionada, EFETIVOU esta massa de pés-frios macambúzios; e em menos de 10 anos, após eles terem comemorado; alguns até em processo de jubilação, alguém descobre que a Lei era inconstitucional; promove litígio e o STF assevera: - é inconstitucional; e ponto! 

E agora José? Agora Inês é morta e quem pariu Mateus que o balance! E joga pedra na Geni, porque cada uma Geni funcionário público, pelo visto, merece! 

No Brasil há dinheiro sobrando para tudo; para movimentar a corrupção, para lavar, para comprar políticos, para vende-los também. Tem dinheiro sobrando para fazer obras que vão do nada ao lugar nenhum; sobra dinheiro para emprestar a países amigos caloteiros; para financiar obras em Cuba, África e no raio que o parta; tem até dinheiro para pagar empresa falida que pertencia a bilionário europeu! Faltou dizer que aqui tem muito dinheiro para salvar banco quebrado e reajustar os salários dos políticos, mas para concertar salários de professores, ah! Isso não tem! 

Pois bem! Aqueles quase 100 mil humildes de Minas Gerais, agora se veem no que chamamos “SINUCA DE BICO”. Trabalharam feito burros de carga durante anos a fio; foram iludidos com uma Lei truanesca, possivelmente feita para fins eleitoreiros, e agora terão que saírem de cena. Uma coisa simples, rápida e sem a menor delicadeza. – Saiam pelas portas dos fundos sem fazerem barulho, porque este ano é ano de eleição e Suas Excelências do Governo não podem se queimar. Ah! Aproveitem e passem numa destas agências de subemprego que nós mantemos; e deixem um currículo. Se vocês forem educados e taciturnos, nós vamos colocar um selo de qualidade no seu currículo; e quem sabe não encontre um emprego de auxiliar de pipoqueiro? 

O povo heroico que brada de forma retumbante, infelizmente clama por coisas fugazes, sem nexo e sem conhecimento de causa. E o tal do penhor da igualdade? Penhor é caução; e igualdade não precisa traduzir. O que estão fazendo com esta massa é algo desigual, pois uns que já podem aposentar, podem; aqueles que alcançaram o direito a pensão, também podem; mas os outros, que deveriam ter direitos iguais, para estes resta apenas, quando houver necessidade, poderão ser designados, até realização de novo recrutamento. Belíssimo prêmio de justiça! 

Este gigante pela própria natureza, nos últimos anos tem ficado cada vez mais feio e fraco; e o destemido colosso; em teu futuro espelha apenas uma miudeza de caráter; um desvio de comportamento e uma psicose nefasta que conduz esta terra a ser cada vez mais odiada; e os filhos deste solo, cuja mãe nunca foi gentil, não se espera mais ouvir, pátria amada Brasil! 

Eu comecei o texto dizendo que tudo isso é muito engraçado, burlesco e enfadonho. Citei isso, porque muitos não sabem; mas quem promoveu a ação foi a Procuradoria Geral da República; e o relator da ação, a pessoa que contribuiu para esta decisão, é justo ele; aquele que jamais conseguiu êxito em nada na vida de modo probo e condecorável, Dias Toffoli. Justo ele que conseguiu ser MINISTRO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL de forma grosseiras; que terá aposentadoria vitalícia e outras regalias que menos de 99,99% dos brasileiros jamais terão; ocupa o cargo hoje de forma indicada. Todos os concursos que fez na vida, jamais passou; e da noite pro dia, nos bastidores sórdidos da política que aplicam atualmente, ele foi feito juiz da mais alta corte de justiça brasileira. 

Prezados Senhores sofredores que fazem parte destes quase 100 mil derrotados da Lei 100. Informo aos senhores que o Governo de Minas Gerais os enganou. Fizeram dos senhores meros instrumentos de manobra política; e este mesmo governo terá que pagar por tudo que promoveu. No meu ponto de vista, o Estado de Minas Gerais TEM O DEVER HISTÓRICO de no mínimo, ressarcir a cada um dos prejudicados pelo tempo trabalhado; e mesmo que digam que o funcionário público não é submetido às leis trabalhistas; acaso os senhores sejam cuspidos e esquecidos, teremos a farta certeza de que aqui, nesta pátria que nos pariu, o Artigo 5º da CF, reiteradamente perdeu seu pleno e definitivo efeito. 

O pendão que fanfarreia um estrelado que sucinta vitórias, pode até falar de glórias no passado, mas não pode afirmar paz no futuro. Não cruzem os braços; não durmam em berço esplêndido; caso em contrário, nos nossos tristes feios campos terão flores carnívoras, criadas exclusivamente para nos devorar; e contribuindo para a reinserção histórica dos versos de nosso hino, que dirá um dia: "Nossos bosques têm mais mortes", "Nossa morte" no teu seio "mais horrores". 

A coisa quando não é igualitária, equitativa, justa; é de fato engraçada, para não se afirmar criminosa. Lembro que ao menor sinal de demissões dos metalúrgicos, o Governo trata de tirar imposto daqui, mandar dinheiro dali e fazer o que for acolá para não prejudicar a classe. Num país onde fazer carros é mais importante do que educar pessoas, não se poderia esperar nada diferente do que estamos vivendo... 

Em poucos dias serão mais de 90 mil desempregados. Muitos serão postos aqui e ali, mas a maioria vai pra rua. Pessoas que criaram sonhos concretos, dívidas e expectativas de vida melhor, encima daquilo que afirmavam ser concreto, legal. Agora engrossarão as fileiras do calote; e contribuirão para, finalmente, verem a explosão da bolha. Até as eleições, com certeza haverá milhares de promessas; mas depois disso, ganhe quem ganhar, virá o tsunami e nesta hora o lema é: Salve-se quem puder!

 

 

Carlos Henrique Mascarenhas Pires



Comentários 1

angela

Sexta feira, 30 de Maio de 2014, às 22:48
É só não votar neles mais temos que lembrar deles na eleição simples assim...



Nossos Parceiros

© Copyright 2011 - Crônicas do Imperador. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento de sites