Vídeo em Destaque

+ Mais videos

Enquete

LULA SERÁ PRESO?
Crônicas do Imperador
na Rede

LULA ANALISADO FRIAMENTE. OS NÚMEROS NÃO MENTEM...

Sábado, 19 de Agosto de 2006
LULA ANALISADO FRIAMENTE. OS NÚMEROS NÃO MENTEM...

Desde que eu me conheço por “gente” que o Brasil vem sofrendo um enorme desgaste administrativo por parte do Executivo Federal. Quando eu nasci o povo não podia votar e o Congresso elegia a “carta ditada” e nunca se escolhia a vontade popular. Mas ao longo deste tempo foram se fazendo os “mitos” e nomes cresceram ao ponto de se fazerem certos para uma disputa presidencial futura. Dentre estes nomes está o do atual presidente Lula.

E eis que retornou o tão sonhado momento de podermos escolher alguém que não fossem os militares, e desta vez assume um outro que não aquele eleito, está falando de Sarney que teve de fazer um governo de desastre e sem muita chance de crescimento.

Depois do maranhense que era vice e virou presidente tivemos a chance de voltar às urnas e escolher um nome de fato popular; desta vez um outro nordestino se sagrou vencedor, Fernando Collor, que de caçador de Marajás se tornou alvo da própria armadilha eleitoral e teve que renunciar antes mesmo da cassação promovida pelo Congresso. Collor foi um símbolo de duas épocas; primeiro a época em que o povo se mobilizou para escolher um nome novo e depois quando o mesmo povo foram às ruas exigir que ele saísse antes do termino de seu mandato.

Volta então a historia de assumir o vice. Itamar Franco também assumiu o poder fazendo moda e ditando normas engraçadas e consegue fazer um outro mito que se tornaria presidente, Fernando Henrique Cardoso, seu ministro da fazenda e “pai” do Plano Real.

Fernando Henrique se manteve no poder por oito anos, através de uma reeleição questionada até hoje, mas legitimada pelo próprio povo que assim o quis por mais uma temporada. Durante o mandato inteiro de FHC ninguém sensato se preocupou com a imagem daqueles que tentavam há anos assumir a chefia do Planalto e não conseguiram. Lula e sua corja de asseclas esfomeados planejavam um ataque em massa nos estados e municípios a fim de ganharem a qualquer custo as próximas eleições e mesmo que Jesus Cristo fosse candidato eles com certeza teriam um plano infalível para provar perante a mídia que o “homem nunca fora santo”.

A equipe de Lula receberia a contribuição não só de grande parte do empresariado nacional que estava descontente com FHC, mas também de homens fortes da manipulação de muito dinheiro e determinação final da mídia brasileira, como Duda Mendonça. Estes lacaios juntos e ainda mais famintos transformaram a imagem do “sapo barbudo” em príncipe encantado. Bom moço cheio de boas intenções que enfim transformaria o Brasil numa potência mundial tão pujante que apagaria as estrelas dos sete grandes. O lema daquela turma não era crescer e sim já nascer grande, rico e forte e o pior é que o povo comprou a idéia e elegeu o analfabeto mal assessorado para o cargo mais relevante da nação.

Lula bateu nas urnas o então Ministro da Saúde José Serra, aliado e cria de FHC e saltou para uma conquista jamais imaginada neste país. Trocou nomes, mudou regras, empossou ladrões e outras espécies de pilantras e transformou o Planalto numa casa central das orgias daquelas pessoas famintas de antes. Tudo que se opunha a eles era “decapitado” ou comprado, dependendo do grau de importância do individuo.

Nos primeiros dois anos de governo de Lula os nomes mais fortes do Brasil passaram a ser: Dep. João Paulo Cunha (corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato), Dep. José Mentor (corrupção passiva), Senador Ney Suassuna (escândalo das ambulâncias), Dep. Nilton Capixaba (escândalo das ambulâncias), Dep. Professor Luizinho (lavagem de dinheiro), Dep. Reginaldo Germano (um escroque que se diz pastor da Igreja Universal do Reino de Deus que está mergulhado no escândalo das ambulâncias), Dep. Sandro Mabel (crime contra a ordem tributaria), Dep. Vadão Gomes (improbidade administrativa e crime contra a ordem econômica), Dep. Ângela Guadagnin (néscia que dançou no plenário da Câmara após a absolvição de corruptos), Antonio Palocci (quebra de sigilo bancário), Dep. Carlos Rodrigues (bispo da Igreja Universal do Reino de Deus envolvido em todos os episódios do Mensalão), Delubio Soares (não se faz necessário apresentações), Dep. José Dirceu (também dispensa apresentações), Dep. José Genoino (dispensa apresentações), Dep. Estadual - CE José Nobre Guimarães (irmão de José Genoino que foi o mandante do tráfego de dólares na cueca de SP para o Ceará), Dep. Josias Gomes (membro do Mensalão e envolvido no escândalo dos Correios), Luiz Gushiken (em ministro de Lula com envolvimento pleno no escândalo dos correios), Silvio Pereira (organizador dos repasses de verbas para empresas e pessoas envolvidas no Mensalão), Dep. Valdemar Costa Neto (envolvido como organizador do Mansalão).

Estes são a “tropa de choque” que durante quatro anos fizeram assessoria administrativa e política a Luis Inácio Lula da Silva, pessoas que são consideradas como sendo da “cozinha” do presidente e que deram todo suporte para a governabilidade e, embora faltem muitos nomes a exemplo de Waldomiro Diniz que era assessor de José Dirceu na Casa Civil e trabalhava praticamente dentro do gabinete do Presidente, existem tantos outros que trabalham com muita dignidade e honestidade, mas com certeza muitos deles já foram afastados, seja por medo de falarem ou saberem de demais, seja por terem se decepcionado e mudaram de aliança partidária. O fato é que o Planalto está cheio de minas e prestes a explodir e o povo ainda insiste em reeleger Lula, imaginando erroneamente que ele “de nada sabia” e se soubesse, que em nada compactuaria.

Um erro trágico que poderá levar o Brasil a crescer ainda mais a fama de pertencer a um grupo de nações onde a corrupção é algo corriqueiro e sem importância; sendo comparado a paises africanos como a Libéria e Niger.

De nada adiantou até agora todas aquelas cenas de mudança do cenário político que se instalou nas décadas de 60 e 70 com o comando superior militar, pois se a “ditadura” matava opositores do seu regime em nome da soberania nacional, hoje o regime democrático mata de raiva os intelectuais que poderiam usar seus conhecimentos para transformar o país em algo melhor e mata de fome o povo, que serve somente para votar...e nada mais.

Hoje o Brasil está mais uma vez na iminência de eleger um novo presidente, novos governadores e renovar parte do senado e em totalidade à câmara dos deputados e assembléias legislativas e as pesquisas apontam números impressionantes:

Para governador, o PT (e partidos coligados da majoritária nacional) provavelmente vença nos seguintes estados:

Acre - Binho Marques; Amapá – João Capiberibe; Piauí – Wellington Dias e Sergipe – Marcelo Deda.

Já o PSDB, isoladamente vence nos estados de maior expressão e população nacional como o Ceará – Lucio Alcântara; Minas Gerais com os incríveis 70% de Aécio Neves; São Paulo – José Serra. Ganha também no Espírito Santo com Paulo Hartung; Pará com Almir Gabriel; Paraná com Roberto Requião; Pernambuco com José Mendonça (batendo inclusive um dos pupilos de Lula que é Humberto Costa); Santa Catarina com Luiz Henrique da Silveira e no Tocantins com Siqueira Campos.

Na maioria dos estados os tucanos contam ainda com a aliança do PFL que pode fazer também outros seis governadores. Com um quadro igual a este de 15 governadores num bloco de oposição é muito pouco provável que Lula, caso se reeleja, consiga maioria no congresso e é aí que mora o perigo. O povo poderá até sacramentar mais um mandato político para Lula, mas não sacramentará sua base de apoio no legislativo e após isso, para o presidente conseguir implantar um modelo de administração conforme as suas aspirações deverão seduzir políticos para que o apóie e neste jogo de sedução perde o Brasil por ganhar centenas de outros corruptos. Homens que vivem justamente disso, do cargo de oposição e para se tornar aliados para este ou aquele projeto, vendem-se e recebem com o dinheiro público.Caminho maldito este da política brasileira. Para nós os comuns, restam-nos saber se a corrida é para o bicho pegar ou comer.

 



Comentários 0



Nossos Parceiros

© Copyright 2011 - Crônicas do Imperador. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento de sites