Vídeo em Destaque

+ Mais videos

Enquete

LULA SERÁ PRESO?
Crônicas do Imperador
na Rede

LOBO MAU PERVERTIDO

Quarta feira, 23 de Novembro de 2011
LOBO MAU PERVERTIDO

A Itália nunca foi um território acostumado a uma vida corretinha, do tipo perfeitinha com passagens bucólicas e administrações pautadas numa linha sem excessos políticos. Desde as épocas mais remotas que se têm notícias Roma é um palco contumaz de figuras malandras e pudicos excêntricos. Nero, Calígula, Mussolini e mais recente Silvio Berlusconi, que deixou o Poder para permanecer poderoso e permanentemente oferecendo mais uma oportunidade para gente que nem eu escrever textos cáusticos e divertidos.

Ele nasceu em 1936; recente comemorou seus 75 anos. Quem não o conhece, o que é raro; e observa-o pela idade, pode pensar que seja algum ancião em fim de carreira; mas não é nada disso. O cara é empresário de sucesso, político, crítico e tem uma veia ascensionária para organizar e participar de orgias sexuais tão ruidosas com garotas menores de idade que até mesmo Roma, tão acostumada aos escarcéus, faz uma pausa para cobrar-lhe mais decoro!

Tudo que brilha nas cercanias de Roma Berlusconi quer ter ou participar, quiçá ambos. Ele foi Primeiro Ministro italiano por três vezes e para concretizar mais um de seus tantos sonhos, Berlusconi também conseguiu se eleger Presidente do Milan, um dos mais afortunados clubes de futebol do mundo. Agora imaginem; o sujeito é rico, famoso, poderoso e em plena atividade mecânica humana, mesmo aos 75 anos; adora baladas e a companhia de belíssimas mulheres, desde as anônimas às famosas; pode até não ser de fato, mas ganhou o apelido de atleta sexual e assim fez sua fama e seu mito...

A história apontou em seu livro de vida que ele nasceu pobre. Cresceu numa família relativamente pequena junto a outros dois irmãos; manteve dois consórcios matrimoniais e deles teve 5 filhos; fora do casamento teve outras 3 crias. Ingressou ainda jovem na vida política e soube bem aproveitar-se de tudo que a política pode lhe harmonizar. Em quase 30 anos de vida pública e sabendo investir cada centavo que ganhou, chega hoje ao incrível apontamento de possuir mais de U$ 9 bilhões em patrimônio.

De corrupto a mafioso, Berlusconi encarou todo tipo de acusação; sempre contradizendo seus acusadores com ações firmes de combate aos mesmos princípios a ele atribuídos. Por falar em contradição, Silvio é o rei da incongruência. Disse aos 4 ventos que tentou fazer com que Bush desistisse da Guerra do Iraque, mas foi o primeiro a mandar um navio de apoio aos Estados Unidos. Mesmo se afirmando um ferrenho combatente das injustiças, fez o Senado aprovar uma lei que o impede de comparecer perante a justiça para não responder as acusações de corrupção e fraude; e por fim, para não gerar ainda mais desconforto entre seus aliados, aceitou renunciar ao cargo de Primeiro Ministro, mas antes disso, promoveu muitas ações de reformas e consolidações de seus atos enquanto no Poder.

Silvio Berlusconi poderia ser a figura mais odiada da Itália desde Mussolini, mas na verdade, este sujeito de “sorte” ainda conta com ampla vantagem em sua popularidade, principalmente com os mais pobres. O fato dele ser acusado e em alguns casos até com fartas provas de que seu enriquecimento é ilícito, não abalou seu carisma junto ao grande povão italiano; seu maior percalço foram as orgias intermináveis com todo tipo de mulher, mas principalmente as menores de idade que foram flagradas em suas mansões ou que depuseram publicamente para denunciá-lo da organização e participação nas festinhas que ficaram famosas e receberam o nome de “bunga bunga”, uma alusão evidente ao glúteo feminino!

Se tivéssemos como rotular criminalmente Silvio Berlusconi, como os promotores sempre desejaram nos últimos 12 anos, ele seria facilmente fichado como homicida, mafioso, corrupto e líder de quadrilha. Pesa contra ele algo do tipo: compra de juízes e policiais; evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Sua biografia pregressa suportou tudo isso com ou sem a intervenção do político, mas bastou ferir a altivez da sociedade italiana com o envolvimento com prostitutas que ele começou a ser de fato perseguido. O clero romano, tradicional e puritano, ajudou a tirar Berlusconi do Poder. Igrejas do interior já estavam pregando aos fieis que Silvo era a reencarnação do próprio demônio; isso ajudou também a colocá-lo numa lista de nomes que ameaçavam a democracia italiana, quiçá da Europa.

Os números que envolvem Berlusconi são tão grandiosos que afirmações da imprensa de lá apontam que mais de 1000 juízes foram mobilizados nos tantos casos contra o político. Desta mobilização judicial a conta paga pelos contribuintes ultrapassou os $ 300 milhões de Euros, ou algo em torno de 800 milhões de Reais...

Alguns escreveram que um belo rubi marroquino foi o estopim da queda de Berlusconi. A prostituta do Marrocos Karima El Mahrug, conhecida na alta roda como Ruby, linda e visivelmente elegante, foi presa pela acusação de furto. Quando a moça exigiu seus direitos constitucionais para ligar para um advogado, ao invés de um causídico, ligou para o próprio Berlusconi, que mandou soltá-la imediatamente, como se fosse ele, a própria justiça de lá...

Ruby pode ter sido o estopim, mas a pólvora foram as inúmeras transcrições de ligações telefônicas do político mais poderoso da Itália. Nas ligações ele disse em uma que iria “embora deste pais de merda”, referindo-se a Itália; noutra ele ofende a Premier Angela Merkel da Alemanha, chamando-a de gorda e com quem ele jamais teria uma relação sexual. Para finalizar o balaio de sandices de Berlusconi, ele sugeriu ao Parlamento a mudança do nome da coligação partidária governista que se chama “Força Itália”; ao invés disso, seria chamada de “Força Gnocca”. Para quem não sabe, “gnocca” é a perfeita tradução para vulva, quando popularmente se fala outra palavra que começa com “b”. – Poderia Berlusconi se manter ainda mais no Poder?

Não poderia e de fato não permaneceu; mas antes de se aposentar ele ainda fez o parlamento proibir a publicação, através de Lei, de escutas telefônicas feitas pela polícia...

O vovô Berlusconi, que adorava ser chamado de “papi” (papai) pelas gatinhas lindas que passaram por sua cama e de “Cavalieri” (cavaleiro) pelos seus amigos, prosélitos e vassalos, agora ataca mais uma vez se lançando como cantor erótico, uma espécie de Wando italiano. Mais uma de suas excentricidades que o faz delirar de prazer; mais uma de suas demências que o faz acreditar que ele é lindo, gato, charmoso e viril... O CD com músicas de Silvio Berlusconi já está a venda e eu não duvido nada que venda bastante e o transforme também num astro pop. Também não duvido em nada que no próximo Rock in Rio ele esteja no palco principal recebendo aplausos, calcinhas e outras lingeries; porque assim é que funciona o Poder, principalmente para quem tem 9 bilhões de Euros na conta corrente...


Carlos Henrique Mascarenhas Pires



Comentários 0



Nossos Parceiros

© Copyright 2011 - Crônicas do Imperador. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento de sites